EVOLUÇÃO DAS FÔRMAS

Confira abaixo a linha do tempo da Evolução das Fôrmas.
h1

Introdução

A construção de abrigos está entre as mais antigas atividades humanas, o design e a técnica construtiva constituem um marco cultural das diversas civilizações.

As inovações tecnológicas neste século vêm transformando os processos industriais e outras atividades, e certamente no futuro continuarão na mesma direção.

No entanto a construção civil, especialmente a produção de residências tem sido marcada por processos construtivos tradicionais, praticamente artesanais tendo como decorrência custos elevados e demora na construção das obras.

Este quadro em outros países, tal como o México, em função das necessidades de habitação, tem sido superado com a utilização de processos industriais, que visam dar resposta aos desafios existentes.

O sistema construtivo CIACASA tem as premissas a saber:

• Conservar, ou mesmo superar, as qualidades próprias da construção convencional quanto à durabilidade, resistência estrutural e estanqueidade;
• Melhorar o conforto térmico;
• Manter a imagem arquitetônica tradicional culturalmente aceita pelo usuário;
• Fabricar produtos industrializados padronizados e com reduzido tempo de execução;
• Fabricar produtos com maior controle tecnológico dos materiais utilizados;
• Obtenção de baixos custos e;
• Construir habitações utilizando pequena quantidade de madeira, praticar a eco eficiência e contribuir com a preservação do meio ambiente.

Outros critérios importantes foram aplicados, tais como: simplicidade conceitual e o aproveitamento de materiais disponíveis e testados no país.

Portanto, trata-se de elementos submetidos a rigorosos testes e ensaios de acordo com a norma NBR 16055/2012.

A unidade de produção móvel, integrante do sistema, foi desenvolvida visando à obtenção de paredes e lajes com qualidade de processo industrial, seriado e uniforme, otimizando-se os custos de produção.

A construção das edificações também foi estudada, visando a simplicidade, reduzindo a níveis bastante baixos o desperdício de materiais e diminuindo consideravelmente o tempo de execução. Pode-se utilizar mão de obra não qualificada, rapidamente treinada para os serviços necessários. As armações, conduites e caixas elétricas são pré-embutidos nas paredes; a aplicação da pintura ficou facilitada tendo em vista o acabamento industrial das paredes e lajes.

Do ponto de vista mercadológico, a pesquisa contemplou as premissas, a saber:

• Concorrer, com vantagens, no setor da construção civil, oferecendo preços vantajosos e prazo curto de entrega, um produto tradicional no aspecto, sólido e bem acabado;
• Concorrer, com vantagens, em regiões onde é difícil o abastecimento e contratação de mão de obra especializada, e;
• Participar, com vantagens, na realização de condomínios habitacionais, e em edifícios residenciais, visando a diminuição do déficit habitacional do país.

i2_1

1980 - Fôrmas de Madeira

• Início dos anos 80, formas de madeira.

i2_2

1982 - Edifício Dona Lídia Campinas/SP

i2_3

1996 - Edifício Di Mônaco Campinas/SP

i2_4

1996 - Fôrma modular leve Gethal Sumaré/SP

i2_6

1997 - Conjunto habitacional Aeronáutica Guaratinguetá/SP

i2_5

1999 - Unidade residencial Campinas/SP

i3_1

1990 - Fôrmas de aço com madeira

• Formas Gethal de aço.

i3_1

1997 - Conjunto habitacional Parque di Itália Ribeirão Preto/SP

i3_2
i3_3
h1_4

2000 - Fôrmas de Alumínio

• Formas de alumínio com concretagem independente entre paredes e laje.

i4_3

2004 - Conjunto habitacional em Analândia/SP

i4_3
i4_4
i4_5
i4_7
i4_6
h1_5

2005 - Fôrmas de Plástico

• Confira no link abaixo mais informações.

i5_2

2005 - Conjunto habitacional em Monte Mor/SP

i5_3
i5_4
i5_5
i5_6
i5_7
i5_8
h1_6

2008 - Fôrmas de Alumínio

• Formas de alumínio com parede e laje em uma só concretagem.

i6_2

2008 - Conjunto habitacional Bairro Novo Gafisa/Odebrecht Cotia/SP

i6_3
i6_4
i6_5
i6_6
i6_7
i6_8
i6_9
h1_7

2010 - Fôrmas de Aço e Polipropileno

• Estrutura em aço com chapas em polipropileno

i7_2

2010 - Conjunto Habitacional Cidade de Broni Curitiba/PR

i7_3
i7_4
i7_5
i7_6
i7_7
i7_8
i7_9
i7_10
i7_11
i7_12
i7_13
i7_14
i7_15
i7_16
i7_17
i7_18
i7_19
i7_20
i7_21
i7_22
i7_23
i7_24
i7_25
i7_26
i7_27
i7_28
i7_29
i7_30
i7_31
i7_32
i7_33
forma

2020 - Formas BKS

Untitled-1
Untitled-1_2
Untitled-1_3
Untitled-1_4
capa

2023 - Formas BKS externa trepante e interna voadora

a
b
c
d
e
f
g
h